Matrícula ou Email: Senha: Esqueci a senha 




Índice
Lesões corporais
Físicos - Mecânicos
Pérfuro-Contundente
Projetis de Arma de Fogo
Lesão por onda de choque
Projetis únicos
Projetis múltiplos
Sinal do Funil
Reação Vital
Exame Radiográfico
Identificação atirador
Causa jurídica
Armas de fogo
Análise das vestes  

 
 
   O que define um projetil de arma de fogo é a origem da energia a ser convertida em cinética, que no caso, é a pólvora.

Os projetis de arma de fogo quando disparados se comportam, quase sempre, como instrumentos perfuro-contundente.

Ocasionalmente, o projetil atinge o corpo em trajetória transversal ao seu longo eixo, ou seja, "de lado". Nestes casos comporta-se mais a um instrumento contundente.

Os projetis de elastômero, "balas de borracha" são, essencialmente, instrumentos contundentes.  
Lesão por onda de choque

 
As lesões produzidas pela passagem de um projetil de arma de fogo no corpo se estendem além do trajeto, em decorrência de ondas de choque.
São muito mais comuns em projetis de alta energia, mas, eventualmente, podem ser encontradas em projetis de baixa energia, naturalmente com menor alcance e menor intensidade.
Projetis únicos

 
  • Lesões de Entrada
    • Produzidas pelo projetil
      • Orifício
        • Forma circular ou oval
        • Diâmetro geralmente menor que o projetil
        • Bordas geralmente invertidas
        • Irregular quando roupa grassa é comprimida contra a pele
      • Orla de escoriação
        • arrancamento da epiderme
        • pode ser observada na saída quando a pele é comprimida contra anteparo
        • aumentada quando roupa grossa é comprimida contra a pele
      • Orla de enxugo
        • exclusiva da entrada
        • por vezes observada nas vestes
      • Orla equimótica
        • mais importante para caracterizar reação vital
        • infiltração hemorrágica ao longo do trajeto
        • observada até o orifício de saída
    • Produzidas pelas chamas = À queima-roupa
      • Orla de queimadura
        • Queima pele
        • Cresta pelos
        • Pode se limitar à roupa
    • Produzidas pela pólvora combusta = À queima-roupa
      • Orla de esfumaçamento - de tisnado
        • resíduos da combustão
        • cor cinza ou negra
        • sai com água e sabão
    • Produzidos pela pólvora incombusta = À queima-roupa
      • Orla de tatuagem
        • grãos de pólvora não queimados ou ainda em combustão
        • fragmentos de chumbo nos projetis não encamisados
        • nos tiros oblíquos > [ ]do lado do tiro
    • Produzidos pela pressão dos gases Tiros encostados
      • Caso tenha plano ósseo subjacente
        • Hofmann, buraco de Mina de ferida estrelada com bordas solapadas e escurecidas
        • Bonnet, sinal de cone e base voltada para dentro - traços de fratura radiais (não é exclusivo)
        • Benassi, sinal de anel acinzentado - resíduos de pólvora no osso (excepcionalmente encontrado em disparos à queima-roupa)
      • Caso não tenha plano ósseo
        • a pele recua mas não se rompe como no couro cabeludo
        • Caso a pressão da arma contra a pele seja pequena - esfumaçamento raiado
        • Werkgartner, sinal de impressão da boca do cano da arma
          • Causada pelo calor
          • Logo se Apergaminha
    • Produzida pela bucha (presentes em cartuchos de múltiplos balins)
      • Plástico, papelão, polímeros
      • Atingem cerca de 7 metros
      • Algumas buchas plásticas se abrem em cruz
      • Lesão não coincidente com o orifício
  • Lesões no trajeto
    • Vísceras maciças
      • Feridas estreladas na entrada e na saída propagação da onda no líquido
    • Pulmão
      • Absorve a energia sem se lacerar
    • Artérias calibrosas
      • Entrada e saída estreladas
      • Caso de raspão fenda
    • Vasos médios
      • Rompimento completo
    • Coração
      • Circular ou ovalar
      • Bordas esgarçadas
      • Halo hemorrágico epicárdico
      • Rotura de feixe de fibras na luminal
  • Saída
    • Geralmente maior que a entrada
    • Forma
      • Bordas evertidas
      • ferida estrelada, em fenda, circular
    • Escoriação caso comprima a pele contra anteparo
    • Podem haver mais saídas que projéteis
      • Fragmentação
      • Esquírolas ósseas/dentárias


Projetis únicos == Entrada ==

Entrada
Lesões de entrada de projetis de arma de fogo.

Projetis únicos == Entrada ==

A distância

 
Entrada de projetil de arma de fogo à distância.
Presença de lesões exclusivas do(s) projetil(s).
Projetis únicos == Entrada ==

A curta distância ( a queima-roupa)

 
  • Sinonímia
    • Curta distância
  • Características
    • Pólvora
      • Combusta
        • Esfumaçamento
      • Incombusta
        • Tatuagem
    • Chama
      • Queimadura

Projetis únicos == Entrada ==

Encostado
Lesões de entrada de projetil de arma de fogo encostado.


Projetis únicos == Entrada == Encostado ==

Câmara de Mina de Hoffman e Sinal de Benasi

 
A câmara de mina de Hoffman ocorre nos disparos encostados nos quais existe osso subjacente à pele, como ocorre na calvária.
Ocorre a formação de uma bolsa de pressão subperiosteal com explosão radial do orifício de entrada.

O sinal de Benasi, esfumaçamento/queimadura óssea, geralmente acompanha a câmara de mina.

Observe que Hoffman é sinal de tecidos moles, perecível com a putrefação, ao passo que Benasi não.
Projetis únicos == Entrada == Encostado ==

Marca do Cano Quente - Werkengartner

 
A marca do cano quente ocorre nos disparos encostados, nos quais não existe plano ósseo subjacente. Em casos raros é possível visualizar a massa de mira, o pino da mola recuperadora (pistolas) ou outro pormenor da boca do cano da arma.

Projetis únicos == Saída ==

Saída

 
Lesões de saída de projetis de arma de fogo.
Projetis únicos == Tangencial ==

Tangencial

 
Disparo tangencial é aquele que toca a pele sem adentrá-la.
Produz lesão em canaleta.
Projetis únicos == Ângulo de Incidência ==

Ângulo de Incidência

 
  • Ângulo do tiro
    • Ortogonal
      • Orifício e orlas circulares
    • Oblíquo
      • Maior contato e atrito onde o ângulo é agudo
      • Enxugo e escoriação arciformes - maiores do lado de menor ângulo
      • Tatuagem e esfumaçamento
        • Ovais
        • Borda arredondada próxima ao orifício e com maior densidade
    • Tangente
      • Ferida escoriada de bordas irregulares e sem orifício - em canaleta
      • Se o contato é superficial - apenas faixa de escoriação
    • Trajeto subcutâneo
      • Ferida em sedenho


Projetis únicos == Ângulo de Incidência ==

Incidência no crânio oblíqua

 

Projetis únicos == Caso PAF 01 ==

Caso PAF 01

 
Neste caso, ocorreram, no mínimo, 6 disparos de arma de fogo.

Apenas cinco projetis de arma de fogo atingiram o corpo. Um dos projetis não tocou a vítima, entretanto, podemos concluir pela ocorrência deste disparo pela presença de tatuagem na região bucinadora esquerda, que não poderia ter sido produzida pelos outros cinco disparos.

A numeração utilizada não corresponde, necessariamente, à ordem dos disparos.

O projetil n. "3" foi disparado encostado na vítima. Observe a lesão e também as alterações na roupa. Este disparo foi oblíquo em relação à superfície do corpo.

O projetil n. "6", que não atingiu o corpo, foi disparado a curta distância.

Os projetis "1", "2", "4", "5" foram disparados à distância. As vestes não apresentavam sinais secundários do disparo.  
Projetis únicos == Caso PAF 02 ==

Caso PAF 02

 
Neste caso, apesar da putrefação, foi possível constatar que o disparo de arma de fogo ocorreu encostado à vítima.
Projetis únicos == Caso PAF 03 ==

Caso PAF 03

 
Caso em que ocorreram 3 disparos de arma de fogo
Projetis únicos == Caso PAF 04 ==

Caso PAF 04

 

Projetis únicos == Caso PAF 05 ==

Caso PAF 05

 
Caso com 11 disparos de arma de fogo, sendo 5 transfixantes. Portanto, 6 projetis recolhidos e encaminhados ao Laboratório de Balística Forense
Projetis únicos == Caso PAF 06 ==

Caso PAF 06

 
Vítima de 4 a 7 disparos de arma de fogo – Possível reentrada de 3 projetis – Óbito no local – Um disparo à queima roupa na mão em "posição de defesa" – Óbito por choque hipovolêmico.
Projetis únicos == Caso PAF 07 ==

Caso PAF 07

 
Caso de disparo único em criança impúbere, transfixante no crânio.
Projetis únicos == Caso PAF 08 ==

Caso PAF 08

 
Caso no qual houve um disparo a curta distância no lábio superior, com esfumaçamento e tatuagem, além de outro disparo a distância.
Projetis únicos == Caso PAF 09 ==

Caso PAF 09

 
Neste caso, ocorreram dois disparos de arma de fogo, observa-se marcas de amarria no punho. Um dos disparos de arma de fogo ocorreu a curta distância, conclusão possível pela presença de esfumaçamento tanto nas vestes quanto na pele.
Projetis únicos == Caso PAF 10 ==

Caso PAF 10

 
Neste caso houve um disparo a curta distância no dorso, com tatuagem, transfixante, e outro no mento, a distância.
Projetis únicos == Caso PAF 11 ==

Caso PAF 11

 
Neste caso houve a transfixação da mão, da região dorsal para a palmar, além de disparo que provavelmente tangenciou o antebraço e o peito.
Projetis únicos == Caso PAF 12 ==

Caso PAF 12
Caso de disparo de arma de fogo encostado em cadáver encontrado putrefeito.
Projetis únicos == Caso PAF 13 ==

Caso PAF 13

 
Caso com dois disparos de arma de fogo, um a curta distância e outro encostado.
Projetis únicos == Caso PAF 14 ==

Caso PAF 14

 
Antes do exame propriamente dito o corpo foi radiografado, constatando-se a presença de um projetil de arma de fogo na região de projeção anteroposterior pubiana com poucas esquírolas à esquerda do projetil, pneumotórax à esquerda e enfisema em região torácica superior esquerda.
O corpo apresentava lesões produzidas por 3 instrumentos pérfuro-contundentes descritos a seguir, em ordem não necessariamente correspondentes à ordem dos disparos.

1) Entrada em face lateral do terço médio da coxa direita, em orifício alongado, sem tatuagem ou esfumaçamento, trajeto subcutâneo de cerca de 40 mm e saída em face anterolateral do terço médio da coxa direita. O trajeto foi de posterior para anterior, de cima para baixo e da direita para a esquerda. Este projetil não atingiu nenhuma estrutura vital.

2) Entrada em nádega esquerda em orifício circular com escoriação concêntrica ao orifício, sem tatuagem ou esfumaçamento. O trajeto foi de posterior para anterior, ligeiramente de baixo para cima e um pouco da esquerda para a direita. Este projetil teve seu ponto final na região suprapubiana mediana, parcialmente fora do corpo, visualizável à ectoscopia. Este projetil transfixou a bexiga, o que impossibilitou a coleta de urina, e não lesou estruturas vitais como grandes vasos. Este projetil, não encamisado, deformado em seu ápice, foi recolhido e encaminhado ao Laboratório de Balística.

3) Entrada em região ilíaca esquerda, na linha axilar posterior, em orifício alongado com escoriação muito assimétrica, sem tatuagem ou esfumaçamento. Trajeto de trás para frente, de inferior para superior e da esquerda para a direita. Lesou de forma intensa o rim direito, o baço, transfixou o diafragma, lesou o pulmão direito, transfixou o coração, o pulmão esquerdo e saiu em orifício incomum na axila direita, sem, contudo, lesar a camisa nesta região. Este projetil de arma de fogo produziu hemotórax de cerca de 1.500 ml à direita e 800 ml à esquerda.
Projetis únicos == Caso PAF 15 ==

Caso PAF 15

 
Vitima de 4 ou 5 projetis de arma de fogo, todos com entradas em regiões posteriores do corpo. Perfuração cardíaca. Duas lesões podem ter sido produzidas pelo mesmo projetil.

Projetis múltiplos
Cartucheira ou espingarda, são armas de cano longo e alma lisa, isto é, o cano não possui raiamento, e disparam, geralmente, cartuchos com múltiplos balins. Naturalmente ocorre, ao longo da trajetória, uma dispersão dos balins, o que permite o cálculo da distância do disparo.
Excepcionalmente cartuchos de múltiplos balins podem ser disparados por armas curtas.

Projetis múltiplos == Disparo encostado ==

Disparo encostado

 
Neste caso de disparo encostado de cartucheira "12", é possível observar o esfumaçamento e ausência completa de dispersão dos balins na trajetória.
Projetis múltiplos == Sem dispersão ==

Sem dispersão

 
Neste caso, a distância entre a boca do cano da arma e a vítima foi insuficiente para a dispersão dos múltiplos balins.
Projetis múltiplos == Início da dispersão ==

Início da dispersão

 
Neste caso, um grupo de balins chegou ao alvo em conjunto, enquanto outros iniciaram a dispersão.
Projetis múltiplos == Disparo a distância ==

Disparo a distância

 
Nas lesões a distância por espingardas, cartucheiras, com múltiplos balins, observa-se a dispersão dos bagos, proporcional à distância entre a boca do cano da arma e a vítima.
Projetis múltiplos == Caso PAF 01 ==

Caso PAF 01

 
Vítima de 2 disparos de arma de fogo de projetil simples, tangenciais, e de 1 disparo de projetil múltiplo (tipo espingarda) e lesões contusas na cabeça – Óbito sem atendimento médico – Causa Mortis: Choque Hipovolêmico. Ausência de lesões de defesa.
Projetis múltiplos == Caso PAF 02 ==

Caso PAF 02

 
Neste caso, diversos disparos de múltiplos balins atingiram o corpo de forma oblíqua. Observe balins subcutâneos pela translucidez da cutis.
Projetis múltiplos == Caso PAF 03 ==

Caso PAF 03

 
O aspecto cicatricial evolutivo da lesão de entrada do projetil é compatível com a evolução do quadro, cerca de um mês.
A presença da bucha dentro dos tecidos e a entrada de todos os balins pelo orifício único, afirmam que o disparo não ocorreu à distância. A ausência de vestígios de tatuagem circunjacente à entrada (observe o lapso temporal), indica fortemente que o disparo não ocorreu a curta distância, o que leva à conclusão de que este disparo ocorreu encostado à vítima.
A munição utilizada é compatível com cartuchos calibre 26 da CBC, do tipo calçável por armas como o revólver Taurus RT 410, pela quantidade de balins e, especialmente pela forma da bucha. Os elementos balísticos recuperados, balins e bucha, foram encaminhados para o Laboratório de Balística.

Sinal do Funil

 
O sinal do funil (embudo, Bonnet) constitui-se de uma diferença significativa nas dimensões de entrada e saída em determinado osso.

Este efeito é mais pronunciado na calvária, em função da diploe.

O projetil de arma de fogo produz um orifício menor na primeira tábua óssea e outro menor na segunda tábua óssea.

Observe que, no caso de uma transfixação da calvária, teremos o sinal do funil na entrada e na saída da calvária. O que muda é o sentido do projetil, sempre do menor para o maior.

A explicação deste fenômeno é que a primeira tábua óssea está, de certa forma, apoiada pela segunda e, esta, não apresenta apoio efetivo. Além disto, o projetil sofre deformação e mudança na sua orientação.

No caso da transfixação, apesar da diminuição da energia, o funil da saída na calvária é, em geral, todo maior que o da entrada.

O sinal do funil é melhor observado nos disparos com projetis únicos, mas pode estar presente também nos de projetis múltiplos, em especial naqueles com poucos e grandes balins.
Reação Vital
  • Identificação de reação vital
    • Presunção
      • Hemorragia
    • Certeza
      • Infiltração hemorrágica no trajeto
      • Grandes hemotórax e hemoperitôneos
      • Aspiração de sangue para o parênquima pulmonar
      • Volumoso coágulo pericárdico
      • Tempo de sobrevivência
        • reação inflamatória
          • congestão
          • edema
          • afluxo fagocitário

Exame Radiográfico

 
Exame radiográfico em projetil de arma de fogo.
Fragmentos metálicos; esquírolas ósseas; fraturas; projetis.
Identificação atirador
  • Identificação do atirador
    • Incrustações de chumbo visível a olho nú - projetil de chumbo nú
    • Pesquisa por microscopia eletrônica de varredura de partículas metálicas características - coleta com ponta de carbono ou, na falta, fita dupla face
      • face radial e dorsal do indicador
      • prega entre indicador e polegar
      • dorso do polegar
      • palma da mão
    • prova da parafina
      • Reagente de LUNGE - azul quando positiva
      • Abandonado pelo FBI desde 1935
        • Pode ser positivo para quem não atirou falso positivo
        • Pode ser negativo para quem atirou falso negativo

Causa jurídica
  • Homicídio
    • Múltiplos
    • Regiões
      • Face posterior do corpo
      • Fronte
      • Superior do crânio
  • Suicídio
    • Único
    • Encostado ou à queima roupa
    • Regiões
      • Temporal / conduto auditivo
      • Direito destros
      • Esquerdo sinistros
      • Boca
      • Ínfero-superior
      • Precórdio
      • Epigástrio < freq.
  • Acidente
    • Incaracterístico

Armas de fogo
  • Arma de fogo
    • São armas cuja energia provém da detonação da espoleta e da combustão da pólvora.
  • Tipos de armas de fogo portáteis
    • Curtas
      • Revólver
        • De repetição
        • Manual
          • Energia do gatilho aciona o mecanismo
        • Não automática
        • Um só cano de alma raiada
        • Várias câmaras de combustão - tambor
      • Pistola
        • De repetição
        • Semi-automática (excepcionalmente automáticas)
          • Energia da deflagração aciona o mecanismo
        • Um só cano de alma raiada
        • Uma câmara de combustão no próprio cano
        • Carregador "pente"
    • Longas
      • Espingarda
        • Um ou dois cano de alma lisa
        • De repetição ou não
      • Carabina
        • Um cano de alma raiada de até 20` (50,8cm)
        • De repetição
          • Energia para municiamento
            • Tipo bomba
            • Lever action
      • Rifle
        • Um ou dois canos de alma raiada > 20` (50,8cm)
        • Manual, de repetição não automático ou semi-automático
      • Fuzil
        • Um cano de alma raiada
        • De repetição
        • Automática
          • Rajada ou intermitente
        • Pode lançar granadas
        • FAL Fuzil Automático Leve
      • Mosquetão
        • Um cano de alma raiada geralmente de 30`(76,2cm)
        • De repetição
        • Possui ferrolho
  • Classificação
    • Quanto ao cano
      • Lisas cartucheira
      • Raiadas revólver
    • Quanto ao número de tiros
      • Tiro único cartucheira 1 cano
      • De repetição revólver
    • Quanto ao automatismo
      • Automáticas metralhadoras - sem aliviar o dedo
      • Semi-automáticas pistolas - precisam de um movimento completo
      • Não automáticas revólver
    • Quanto à mobilidade
      • Fixas artilharia montada
      • Móveis
        • Longas fuzil, carabina e espingarda
        • Curtas revólveres, pistolas
    • Quanto ao calibre
      • Raiadas distância entre os cheios
      • Lisas n. de esferas de chumbo com o mesmo diâmetro da câmara da arma que formam 1 libra
  • Munição
    • Projétil
      • Pb
      • Encamisado Pb revestido totalmente
      • Semi-encamisado Pb revestido parcialmente
    • Estojo
      • Metálico, plástico, papelão
    • Carga
      • Nitroglicerina e nitrocelulose
        • Armas curtas combustão rápida - discos
        • Armas longas combustão longa - bastonetes e tubos
    • Espoleta
      • trinitrorressorcinato de Pb
      • Explode pela pressão gerada pelo percutor
    • Bucha
      • cartão, cortiça ou plástico
  • Balística
    • Interna impulsão dentro da arma
    • Externa trajetória (parabólica)
    • Terminal efeitos finais no alvo


Armas de fogo == Animação de PAF ==

Animação de PAF

 
Realizamos uma análise de cenas do filme Kill Bill, quando um projetil de arma de fogo é disparado, desde a percussão da espoleta até o lançamento do plrojetil.
Apesar da animação ser de primeira qualidade, o artista se esqueceu de pormenores como a diferença entre o calibre real e o nominal da arma e o efeito de rotação do projetil causado pelo raiamento helicoidal da face interna do cano da arma.

Ver o filme animado


Análise das vestes

 
A análise das vestes é fundamental nos casos de disparos de arma de fogo, pois os elementos secundários do disparo podem ficar nas vestes.

As vestes podem "filtrar" a pólvora, deixando a impressão negativa das fibras do tecido.



Webmaster
Malthus

Este site está sendo monitorado, como parte dos Trabalhos do Professor
Malthus Fonseca Galvão
Todas as ações implementadas neste site ficam gravadas em um banco de dados
com finalidade de pesquisas e melhorias do sistema.

©Os direitos autorais deste Sítio são protegidos pela Lei 9610 de 19/02/1998. Todos os programas de computador, métodos e bancos de dados utilizados neste Sítio foram desenvolvidos pelo Prof. Malthus Galvão. O conteúdo é propriedade dos respectivos autores. Toda violação destes direitos de propriedade estará sujeita às penalidades prescritas em lei.
Este sítio está em constante remodelação e pode conter erros!!!