Email: Senha: Esqueci a senha 

Você pode utilizar todas as imagens e textos deste site (sem fins comerciais). Leia no rodapé as condições de uso.


Tópico anterior Tópico atual Próximo tópico
Caso PAF 34 Ação Física Elétrica Eletricidade Natural

21 13
abrir box

Índice
Ação Física Elétrica
Eletricidade Natural
Eletricidade Artificial
Metalização  

 
 
   
  • A eletricidade produz lesões corporais de
    • Forma direta
      • Pela eletricidade em si, alterando, por exemplo, o funcionamento cardíaco
    • Forma indireta
      • Pelo efeito joule, com a produção de calor, queimaduras elétricas.
  • O aspecto geral das lesões produzidas pela eletricidade é de crosta ou escara seca e dura.
  • A fonte de eletricidade pode ser natural (raio) ou artificial.
    • Eletricidade Natural - Raios
      • Marca de Lichtenberg
      • Fulminação
        • Morte instantânea por raios.
      • Fulguração
        • Perturbação causada no organismo vivo por raios, sem ocorrência de êxito letal (morte).
    • Eletricidade Artificial - Doméstica ou Industrial
      • Marca de Jellineck
      • Eletroplessão é o dano corporal com ou sem êxito letal, provocado pela ação de corrente elétrica artificial nos seres vivos.
  • Óbito por eletricidade
    • causa cardíaca,
    • pulmonar ou
    • cerebral,
    • entretanto, o choque elétrico pode levar a quedas que podem ser a verdadeira causa da morte.

Eletricidade Natural
Eletricidade Natural = Raio Atmosférico

Figuras arboriformes de Lichenberg
Eletricidade Artificial

                                                                                                                                                 
Eletricidade Artificial = eletricidade produzida pelo homem

Alta tensão

Média Tensão

Baixa Tensão


"A Linha de Transmissão começa no pára-raios da Subestação da Usina e termina no pára-raios da Subestação de Distribuição. Cada linha é composta de 3 fases identificadas pelas letras A, B e V que significam Azul, Branca e Vermelha, que são as 3 fases da corrente trifásica.
A tensão de transmissão é elevada para diminuir as perdas pelo efeito Joule (o cabo esquenta pela passagem da eletricidade).

Quanto mais alta a tensão, menor serão as perdas. A linha entre Itaipú e Tijuco Preto tem um comprimento de 700 kilometros e a tensão é de 750.000 Volts. Nas proximidades de centros urbanos não é seguro se operar com tensõs tão elevadas. Então as linhas operam com tensão de 230.000 Volts. Dentro da cidade a tensão é menor ainda. Pode ser em 138.000 Volts ou 69.000 Volts" A Linha de Transmissão começa no pára-raios da Subestação da Usina e termina no pára-raios da Subestação de Distribuição. Cada linha é composta de 3 fases identificadas pelas letras A, B e V que significam Azul, Branca e Vermelha, que são as 3 fases da corrente trifásica.
A tensão de transmissão é elevada para diminuir as perdas pelo efeito Joule (o cabo esquenta pela passagem da eletricidade).

Quanto mais alta a tensão, menor serão as perdas. A linha entre Itaipú e Tijuco Preto tem um comprimento de 700 kilometros e a tensão é de 750.000 Volts. Nas proximidades de centros urbanos não é seguro se operar com tensõs tão elevadas. Então as linhas operam com tensão de 230.000 Volts. Dentro da cidade a tensão é menor ainda. Pode ser em 138.000 Volts ou 69.000 VoltsA Linha de Transmissão começa no pára-raios da Subestação da Usina e termina no pára-raios da Subestação de Distribuição. Cada linha é composta de 3 fases identificadas pelas letras A, B e V que significam Azul, Branca e Vermelha, que são as 3 fases da corrente trifásica.
A tensão de transmissão é elevada para diminuir as perdas pelo efeito Joule (o cabo esquenta pela passagem da eletricidade).

Quanto mais alta a tensão, menor serão as perdas. A linha entre Itaipú e Tijuco Preto tem um comprimento de 700 kilometros e a tensão é de 750.000 Volts. Nas proximidades de centros urbanos não é seguro se operar com tensões tão elevadas. Então as linhas operam com tensão de 230.000 Volts. Dentro da cidade a tensão é menor ainda. Pode ser em 138.000 Volts ou 69.000 Volts
"

Fonte: http://www.ebanataw.com.br/roberto/energia/ener18.htm

Eletricidade Artificial == Jelineck em pessoa viva ==

Jelineck em pessoa viva

                 
Marca de Jelineck em pé de pessoa viva que se encostou em um fio elétrico em jardim molhado com isolação deficiente.
Eletricidade Artificial == Taser ==

Taser

                         
A arma denominada "TASER" (marca comercial) não se classifica como arma de fogo, posto que a energia para expelir os "projetis" não provém da combustão de pólvora e sim da pressão de nitrogênio. Pode ser utilizada a distância, pelo lançamento dos "dardos" ou como arma de contato.
A data e hora de cada disparo fica registrado na própria arma, disponível para auditoria especializada e, a cada disparo, uma quantidade variável de confetes coloridos codificados é expelida, também com finalidade pericial.
Eletricidade Artificial == Caso alta tensão ==

Caso alta tensão

                                                                                                     
Acompanhe um exame cadavérico completo em um caso de óbito por arco voltaico de alta tensão. O histórico deste caso é de furto de fios de cobre, ilícito muito comum. A vítima estaria utilizando algo para ocultar sua face. Esta informação encontra correspondência ao exame facial.
Eletricidade Artificial == Óbito por eletricidade artificial ==

Óbito por eletricidade artificial

                                                   

Eletricidade Artificial == Micro Jelineck II ==

Micro Jelineck II

                               
Segundo o histórico, este jovem estava em uma escada trocando uma lâmpada, 220 Volts, quando teria "tomado um choque e caído morto".
Foi possível confirmar a ação elétrica pela presença de marcas de queimadura elétrica (Jelineck) mínimas, entretanto o suficiente para confirmar o histórico.
Eletricidade Artificial == Micro Jenileck ==

Micro Jenileck

             
Em alguns casos as marcas elétricas são muito pequenas. Nestes casos, a ampliação de uma boa fotografia pode evidenciar uma marca patognomômica, como neste caso.
Eletricidade Artificial == Limite de desprendimento ==

Limite de desprendimento

   
Conforme a norma IEC 60.479, existe uma relação entre a frequência e a corrente sob a qual um indivíduo é incapaz de atuar por si só para separar-se do ponto de aplicação da corrente.

Probabilidade de uma pessoa se desprender após contato com objeto energizado:
Curva 3: 0,5% das pessoas;
Curva 2: 50% das pessoas e
Curva 1: 99,5% das pessoas.
Eletricidade Artificial == Efeitos fisiológicos da eletricidade artificial ==

Efeitos fisiológicos da eletricidade artificial

   
Zonas Limites Efeitos Fisiológicos
AC-1 Até 0,5 mA - curva a Percepção possível, mas geralmente não causa reação.
AC-2 0,5mA até curva b Provável percepção e contrações musculares involuntárias, porem sem causar efeitos fisiológicos.
AC-3 A partir da curva b para cima Fortes contrações musculares involuntárias, dificuldade respiratória e disfunções cardíacas reversíveis. Podem ocorrem imobilizaçòes e os efeitos aumentam com o crescimento da corrente elétrica. Normalmente os efeitos prejudiciais podem ser revertidos.
AC4 Acima da curva c1 Efeitos patológicos graves podem ocorrer, inclusive paradas cardíacas, paradas respiratórias e queimaduras ou outros danos celulares. A probabilidade de fibrilação ventricular aumenta com a intensidade da corrente e do tempo.
  c1 - c2 AC-4.1 Probabilidade de fibrilação ventricular aumentada até aproximadamente 5%.
  c2-c3 AC-4.2 Probabilidade de fibrilação ventricular de aproximadamente 50%.
  Além da curva c3 AC-4.3 Probabilidade de fibrilação acima de 50%.

Eletricidade Artificial == Alta tensão ==

Alta tensão

                                                                                                           
As lesões em casos de alta voltagem são, em geral, patognomônicas.

Metalização

           
Metalização é a deposição cutânea de metal em decorrência de corrrentes elétricas.
Pode ocorrer nos casos de eletricidade natural e artificial.



Webmaster
Malthus

Site de Apoio ao Processo Ensino Aprendizagem do
LOAFMEL
Laboratório de Odontologia e Antropologia Forenses e Medicina Legal
Faculdade de Medicina
Universidade de Brasília.

Coordenador: Professor Malthus Galvão
Este site é monitorado, está em constante complementação e pode conter erros.

Você pode utilizar o material à vontade, para montar uma aula, um caso para discussões com seus alunos, etc, seguindo os termos da licença. Aqui eu explico melhor

LOAFMEL - UnB by Malthus Fonseca Galvão is licensed under CC BY-NC-SA 4.0

Toda programação, métodos e bancos de dados utilizados em malthus.com.br© foram desenvolvidos pelo

Prof. Malthus Galvão.

Direitos autorais protegidos pela Lei 9610/98.