Email: Senha: Esqueci a senha 

Você pode utilizar todas as imagens e textos deste site (sem fins comerciais). Leia no rodapé as condições de uso.


Tópico anterior Tópico atual Próximo tópico
Identificação por fraturas mandibulares com osteossíntese Antropologia Forense - Exumações Exumação - Infraestrutura necessária

2 5
abrir box

Índice
Antropologia Forense - Exumações
Exumação - Infraestrutura necessária
Exumação no canil
Exumação no condomínio
Exumação de feto: aborto clandestino
Exumação de inumado trocado
Exumação de criança I
Exumação de criança II
Exumação de criança III
Exumação de criança IV
Exumação de criança V
Exumação de criança VI
Exumação de criança VII
Exumação de criança VIII
Exumação de esquartejada
Exumação de pessoa idosa I
Exumação de pessoa idosa II
Exumação sob um pé de pequi
Exumação - Escavação de precisão I
Exumação - Escavação de precisão II
Reinumação  

 
 
   
   
Exumação é o nome dado à retirada de restos mortais da terra. O contrário de inumação. Húmus deriva do latim humus.i = "terra".
Exumação - Infraestrutura necessária

                                                                                                                       

Exumação no canil

                                                                                                                           
Neste caso, um tio teria matado o sobrinho há mais de 10 anos. Após briga do tio com a tia, esta foi à Delegacia de Polícia e relatou o ocorrido há mais de uma década.
Após a morte, que teria sido com "pauladas" na cabeça, a vítima teria sido enterrada em uma cova rasa nas margens do terreno e, exatamente sobre este local, foi construído um canil. Facilitou nossa vida, pois o terreno tem cerca de 20.000m2.
A probabilidade de ser quem a tia indicou era elevadíssima e restava-nos demonstrar cientificamente a identidade do falecido.

A vítima tinha 19 anos e 11 meses de idade na época da morte. Permaneceu sepulto por cerca de 8 anos e 11 meses.
Exumação no condomínio

                                                                                   

Exumação de feto: aborto clandestino

                   
Feto exumado.
Exumação de inumado trocado

                                                                                                           
"LAUDO Nº xx.xxx/aa
Relatório de Exumação e Identificação


Aos ddd dias do mês de mmmmm do ano de aaaa, na cidade de Brasília, no Cemitério Campo da Esperança, a partir das 10h00, foi realizada, na presença da Autoridade Policial, Delegada de Polícia, DDDDDD, da xx Delegacia de Polícia, exumação do cadáver, até então identificado por seus familiares como yyyyyyyy, que aparecera vivo e, portanto, não poderia ser a pessoa inumada.
O cadáver havia sido sepultado às 17h00 do dia dd/mm/aaa no lote LLL, setor SS Quadra QQQ.
O objetivo da exumação foi somente a identificação, tendo em vista que o exame cadavérico completo já havia sido realizado.
O cadáver exumado corresponde ao examinado sob o número IML-DF xxxx/xx, conclusão possível pela presença de todas as lesões descritas no laudo cadavérico em epígrafe, destacando-se a presença das suturas em região mentoniana, escoriações em pincelada em face anterior do tórax e úlcera antiga em face medial de perna direita.
O cadáver encontrava-se na fase gasosa/coliqüativa e apresentava descolamento das luvas epidérmicas digitais, que foram utilizadas para identificação pelo Instituto de Identificação da Polícia Civil do Distrito Federal.
O cadáver foi identificado papiloscopicamente, de forma categórica, como ZZZZZZZZZZZZ, vulgo Z, registro civil rrr.rrr, pela coincidência perfeita dos desenhos papilares de todos os 10 dedos."

Naquela época usava-se o trema.

Intervalo entre inumação e exumação foi de 6,7 dias (utilize o excel para fazer as contas).

Salve todos os papiloscopistas do nosso Brasil, na pessoa da prezada, incansável, admirável, cordial e técnica JUREMA APARECIDA PEREIRA DE MORAIS. (Juju entre nós da equipe de identificação da PCDF, que inclui os colegas do DNA.)
Exumação de criança I

                                               

Exumação de criança II

                               
Exumação de criança.
Exumação de criança III

                             

Exumação de criança IV

                 

Exumação de criança V

                       

Exumação de criança VI

                                                       

Exumação de criança VII

               

Exumação de criança VIII

                                         
Idade pela mineralização dentária
Exumação de esquartejada

                                                                                                                                                 
Exumação para verificação de lesões ósseas e compatibilidade com determinado instrumento.
Exumação de pessoa idosa I

                                             

Exumação de pessoa idosa II

                                                                     

Exumação sob um pé de pequi

                                                                                                     
Nesta exumação, o passo a passo da abordagem, com a necessidade de cortar uma raiz.
Exumação - Escavação de precisão I

                                                                   

Exumação - Escavação de precisão II

                                                                                         

Reinumação

                                             



Webmaster
Malthus

Site de Apoio ao Processo Ensino Aprendizagem do
LOAFMEL
Laboratório de Odontologia e Antropologia Forenses e Medicina Legal
Faculdade de Medicina
Universidade de Brasília.

Coordenador: Professor Malthus Galvão
Este site é monitorado, está em constante complementação e pode conter erros.

Você pode utilizar o material à vontade, para montar uma aula, um caso para discussões com seus alunos, etc, seguindo os termos da licença. Aqui eu explico melhor

LOAFMEL - UnB by Malthus Fonseca Galvão is licensed under CC BY-NC-SA 4.0

Toda programação, métodos e bancos de dados utilizados em malthus.com.br© foram desenvolvidos pelo

Prof. Malthus Galvão.

Direitos autorais protegidos pela Lei 9610/98.